MPF DENUNCIA SERGIO CABRAL PELA 21ª- VEZ

30 JAN 2018
30 de Janeiro de 2018

O ex-governador do Rio Sérgio Cabral foi denunciado pela 21ª vez, pelo Ministério Público Federal (MPF), em desdobramentos das operações Calicute, Eficiência e Mascate. Cabral é apontado mais uma vez como líder de uma organização criminosa. De acordo com a denúncia, foram cometidos mais de 200 atos de lavagem de dinheiro pelos denunciados. Além de Cabral, são citados Ary Ferreira da Costa Filho, Sérgio Castro de Oliveira, Gladys Silva Falci de Castro Oliveira, Sonia Ferreira Batista, Jaime Luiz Martons e João do Carmo Monteiro Martins. A investigação apura transferências de valores nas contas das empresas do Grupo Dirija, Gralc Consultoria (LRG Agropecuária), Falci Castro Advogados e Consultoria, SFB Apoio Administrativo e Gran Barra Empreendiments e Participações S/A.

No dia 19 de dezembro, Cabral foi condenado pela quarta vez na Operação Lava Jato, desta vez, no âmbito da operação Eficiência 2. O juiz da 7ª Vara Federal Criminal, Marcelo Bretas, sentenciou a mais 15 anos de prisão. Como Cabral já tinha sido condenado a 72 anos de prisão em três processos, agora, as penas somam 87 anos. No último dia 18, o ex-governador foi transferido do presídio de Benfica para o presídio do Paraná, após investigação do Ministério Público Federal apontar que ele estaria recebendo regalias tanto na penitenciária de Bangu quanto na de Benfica. 

Voltar