PREÇO DO DIESEL SOFRE QUARTA QUEDA SEMANAL SEGUIDA, MAS, CONSUMIDOR AINDA NÃO FOI BENEFICIADO

02 JUL 2018
02 de Julho de 2018

Um mês depois do congelamento do preço do óleo diesel nas refinarias da Petrobras, os consumidores do combustível ainda não sentiram a queda de R$ 0,46 nos postos prometida pelo governo para acabar com a greve dos caminhoneiros em maio, conforme levantamento da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis referente à última semana (24/6 a 30/6). Em relação à semana antes da greve dos caminhoneiros, de 13 a 19 de maio, quando a média do litro do diesel no País custava R$ 3,595, a retração média foi de R$ 0,20 na semana de 24/6 a 30/6. O desconto, porém, já é maior do que o verificado na semana anterior, sendo a quarta queda semanal consecutiva. A composição do preço diesel se divide em 54% pelo custo de venda em refinaria, que corresponde à realização da Petrobras; 25% referente a impostos; 0,7% do custo do biodiesel (mistura de 10%); e 14% a realização das distribuidoras e revenda, segundo dados da Petrobras na semana de 17 a 23 de junho.

Voltar